• Comer na Itália: Dicas Para Não Gastar Muito em Restaurantes


      Estamos embarcando para Milão dia 17 de julho – a família, dois rapazes e um casal.

      Gostaríamos de dicas de restaurantes baratos, pois o pacote está saindo bastante caro e sem refeições. Comida comum de brasileiro, tipo uma carne, uma salada e uma massa ou o famoso arroz e feijão (se for possível).
      Ah… tem mais, a excursão começa em Milão e termina em Roma, passando por Veneza, Florença, Siena, Pisa e aí vai.

      Restaurante barato
      na Itália é uma coisa meio difícil, pois na Europa em geral tudo é mais caro, ainda mais em cidades turísticas como as que você disse que vai.

      Arroz e feijão como comemos no Brasil dificilmente encontrará, a não ser que o restaurante seja brasileiro.

      Enfim, vou dar algumas dicas para você economizar ou não gastar mais do que o necessário:

      • Não vá em restaurantes muito próximos aos pontos turísticos, em geral eles são caros e a comida é ruim.
      • A maioria dos restaurantes na Itália colocam o menu na entrada do mesmo, veja atentamente os preços dos pratos e bebidas, e veja quanto cobram (se é que cobram) de coperto, que é um valor por pessoa para usar os talheres, a mesa, os copos, etc (nem todos os restaurantes cobram por esse item).
      • Na Itália é muito comum pequenos bares de Pizza a taglio, lá eles vendem pedaços de pizza retangulares (o tamanho que o cliente quiser) e é por kilo. É uma opção mais barata.
      • Os restaurantes mais baratos são os fast food, como Spizzico (pizza), Mc Donald’s, e outros, tipo bares, que vendem comida para levar ou para comer em pé no balcão. Os chineses também, geralmente, são bons e muito mais baratos.
      • Apesar de na Itália uma refeição ser composta de antipasto (entradas), primo (massas ou risotto), secondo (carnes, peixes), contorni (acompanhamentos), insalata (salada) e dolce (sobremesa) você não deve se sentir constrangido a pedir tudo, mesmo que o garçon insista. Peça somente o que quiser (os "primos" são quase sempre mais baratos).
      • Evite pedir sobremesa e digestivos nos restaurantes, pois eleva demais a conta. Prefira os sorvetes artesanais das “gelaterias” espalhadas pela cidade, que são maravilhosos.
      • Cervejas e refrigerantes, muitas vezes, podem ser mais caros que um cálice de vinho. Fique atento!
      • Prefira o vino della casa que são os mais em conta.
      • Cuidado com o preço de algumas carnes que, às vezes, pode aparecer no cardápio o preço por cada 100 gramas (1 etto) apenas. Principalmente na Toscana.
      • A gorjeta, na maioria das vezes, não está incluída na conta, cabe ao cliente decidir o quanto deixar ao garçon (em média de 5 a 10% do valor da conta). Se você foi mal atendido não tem obrigação de deixar nada.
      Comentários 1 Comment
      1. Avatar de Tartufo
        Tartufo -
        Muito legal as dicas vi o lasagnam tb, afinal ficar 14 dias só comendo mcdonalds acho que não é uma boa. O autogrill tb quebra um galho. Em restaurante tipico não entro, pois os preços são abusivos. Abcs.