• Pompéia e Nápoles saindo de Roma

      No nosso quarto dia em Roma (terça-feira) não ficamos na cidade, mas fizemos um bate-volta a Pompéia e Nápoles. Veja como foi o nosso roteiro nos dias anteriores em Roma: primeiro, segundo e terceiro dia.

      Acordei meio chateado com a perda das fotografias, mas resolvi passar uma borracha no fato e continuar curtindo a viagem.


      Ruínas de Pompéia - Photo Credit: Leandro Ciuffo

      No domingo tínhamos comprado as passagens de trem para Pompéia no guichê eletrônico, onde se pode escolher entre algumas opções de idioma, infelizmente não o português.

      Inseri a origem (Roma), o destino (Napoli), a data e período da viagem, manhã, tarde ou de noite, no caso coloquei na parte da manhã. Foram dadas algumas opções de horário, escolhi o horário, o número do vagão e os assentos, e paguei com o traveler card que tinha levado daqui (Є 38,00 as duas).

      Comparativamente foi bem mais caro do que as passagens que eu tinha comprado pela internet para Veneza com um mês de antecedência, fazer o que?, só assim é que se aprende.

      Saltamos na estação central de Nápoles e compramos a passagem para Pompéia em um guichê atendido por pessoas mesmo. O valor foi muito menor, porém o trem era muito ruim, estava lotado, cadeiras duras e parava à cada 5 minutos.

      Contrariando todas as dicas dos sites que tinha lido anteriormente, não peguei a linha que ia para a estação Pompei Scavi, que é a entrada principal das ruínas, mas sim a linha que vai direto a estação Pompei, a cidade nova. A intenção era andar pelas ruínas de ponta a ponta e ao no final do percurso chegar ao local onde se pode fazer uma refeição, descansar e ir ao banheiro.

      Saltamos na estação e logo chegamos à uma praça com uma igreja muito bonita, andamos um pouco pelas ruas de Pompéia nova e entramos pela entrada secundária das ruínas, sem fila nenhuma, que fica pertinho do anfiteatro.


      Photo credit: Leandro Ciuffo

      O anfiteatro de Pompéia antiga é um mini Coliseu, mas aqui, em vez de ficar nas arquibancadas, você vai direto para a arena onde ocorriam as lutas, é uma sensação muito louca olhar para as arquibancadas e pensar que as pessoas de antigamente que tinham esta visão estavam condenadas ao sofrimento das lutas e à morte.

      Dali fomos andando pelas ruas vazias da antiga Pompéia, entrando em casas ao acaso e seguindo em direção às outras atrações principais.

      Paramos em um local coberto onde estavam sendo realizadas escavações, fomos encontrando mais turistas, conhecemos o teatro e algumas casas onde estavam os moldes de gesso das pessoas que morreram na grande erupção do Vesúvio, até chegarmos ao “centro” das ruínas, onde estão localizados os templos principais, o fórum e outras construções famosas, e onde estavam também os banheiros e o restaurante/lanchonete.


      Artefatos recuperados na escavação de Pompéia

      Depois de almoçar uns pedaços de pizza, tomar uns refrigerantes e comer uma sobremesa (Є 20,00 para dois), descansamos encostados em uma linda pilastra e demos mais algumas voltas, morrendo de pena de ir embora.

      Pegamos o trem para Napóles na estação Pompei Scavi, desta vez estava muito mais vazio, e descemos na estação Piazza Cavour, para ir ao museu.


      Museu Nacional Arqueológico de Nápoles
      Photo credit: M.Pardy


      Porém, mesmo lendo tantas vezes no Dicas de Roma e em outros sites, eu tinha me esquecido que o museu fecha nas terças, então o jeito foi sair andando pelas ruas de Nápoles para conhecer um pouco da cidade.

      Fomos à Pizzeria da Michele (quando for perguntar diga Miquéle, com Q mesmo) que é famosa por causa de um livro que virou filme, os quais minha esposa tinha lido e assistido. A pizza é servida somente em dois sabores, uma delas parece que só vem molho de tomate, me decepcionei um pouco, gostosa mesmo estava a cerveja.

      Ficamos perambulando fascinados pela confusão que é o trânsito da cidade, pelas vielas com dezenas de varais cheios de roupas, igualzinho aos filmes, e com o estilo de conversa dos nativos, que falam alto e estridente, parece que estão loucos de alegria ou brigando.


      Viela de Nápoles

      Com as passagens de volta já compradas, pegamos o trem para Roma, estação Termini, e dali direto para o hotel.

      Tomamos um belo banho e saímos procurando um local para jantar, pertinho do nosso hotel achamos um restaurante japonês, e para variar um pouco, comemos uns sushis e sashimis em plena capital italiana.

      Depois de mais um dia exaustivo, a cama do hotel parecia o paraíso.
      Comentários 1 Comment
      1. Avatar de Daniela Prata
        Daniela Prata -
        Olá,
        Gostaria de saber o que tem de interessante em Napoli. Eu e meu marido vamos passar por lá em direção à costiera amalfitana e pensamos em aproveitar o dia na cidade.
        Obrigada